Identificação de Orquídeas – Espécies Mais Populares

Treliça com Orquídeas

 

Ahhh…as orquídeas são lindas demais.
É difícil falar qual a minha favorita. São tantas cores, tamanhos e texturas.
Escuto muitas pessoas falando que tem dificuldade com orquídeas, que sempre morrem, que nunca dão flor, etc.
O mais importante é fazer a identificação da espécie, assim você pode estudar e saber mais como cuidar.
Nem sempre quando compramos um exemplar ele vem com identificação.
As flores e as folhas podem ajudar na identificação.

 

Cattleya

Dentro dos gêneros das orquídeas, ainda tem o segundo nome (epíteto), que especifica mais ainda quem ela é.
Porém a família orchidaceae é enorme, é impossível eu identificar o nome completo aqui, mesmo porque as espécies catalogadas são mais de 12.000, de híbridos é cerca de 120.000. É muita coisa, né gente!
Nesse post vou identificar os gêneros mais populares de uma forma bem simplificada (não irei me aprofundar em subfamílias e híbridos).
Uma vez identificado o gênero, fica muito mais fácil você ter sucesso no seu cultivo.

 

Orquídea Phalaenopsis:  

Orquídea Phalaenopsis com Haste Dupla.

 

Uma das características dela é ter as folhas largas e brilhantes.
As folhas crescem uma sobre a outra. Esse crescimento é chamado monopodial.
Suas flores parecem ter a forma de uma borboleta.
O centro (labelo) tem a cor diferente do restante da flor.
Existe também as váriações mini.
Ela é epífita*.

 

Orquídea Paphiopediluns

Paphiopediluns, labelo com forma de sapatinho.

Popularmente conhecida como Orquídea Sapatinho, pela forma das suas flores.
Suas folhas são rígidas. Algumas tem a coloração tigrada ou pintadas.
São orquídeas terrestres** e rupículas***.

 

Orquídea Cattleya

Cattleya Mikkie Nagata

As Cattleyas são bem diversificadas.
Flores grandes, pequenas, rajadas, coloridas etc.
Uma característica comum das flores é ter o labelo bem ondulado na parte de baixo.
Para ajudar na identificação, observe as folhas rígidas e os pseudobulbos que costumam ser bem gordinhos.
Também são epífitas*.

Pseudobulbo da Cattleya

 

Orquídea Oncidium

Oncidium tem muitas flores e pequenas.

Popularmente conhecidas como Chuva de Ouro, Orquídea Chocolate e Orquídea Aranha.
Essa espécie é epífita*.
Algo que facilita a identificação é o modo que as flores se distribuem, é uma inflorescência (uma haste com muitas flores) e as folhas são compridas e volumosas.
A flor tem uma característica curiosa, o labelo é muito maior que as sépalas e as pétalas.

Detalhe da Flor da Oncidium

 

 Orquídea Dendrobium

Essa espécie é conhecida como Olho de Boneca.

 

Haste floral despontando na Orquídea Dendrobium.

 

Ficam muito mais bonitas quando fixadas em árvores, ficam muito volumosas e floridas.

Também uma espécie epífita*.

 

Orquídea Cymbidium

Folhas e Flores Volumosas.

Essa orquídea é linda, volumosa com grandes flores.
Suas folhas também são compridas, finas e longas.
Um espetáculo a parte.
Aprecia climas mais frios para florescer.
Ela é espífita* e terrestre**

 

Orquídea Bambu ou Arundina

As flores da Orquídea Bambu se viram para o Norte.

Elas podem ser cultivadas como cerca-viva e até em vasos.
Alcançam quase 2 metros de altura e suas flores podem surgir o ano inteiro dependendo da região.
Essa orquídea é terrestre**.

 

Orquídea Ludisia discolor

Detalhe da Inflorescência da Ludisia também conhecida como Orquídea Jóia.

 

Folhas da Orquídea Jóia.

Amo essa orquídea. Além de ter folhas maravilhosas, tem inflorescência (conjunto de flores) na cor creme com um leve perfume.
Devem ser protegidas do sol direto.
São terrrestres ** ou Rupículas***.

 

Outras:

Micro-Orquídeas

 

Micro-Orquídeas: Essas você não encontra tão facilmente, apenas em revendas autorizadas, então exija a identificação dessas gracinhas.

 

Orquídea Laelia

 

Orquídea Miltonia

 

Orquídea Odontoglossum

 

Orquídea Epidendrum

 

Orquídea Vanda com Raízes Aéreas.

 

Spathoglottis – Flores e Folhas

 

Orquídea Beallara Tahoma Glacier

 

 

Conseguiu identificar sua orquídea? Me conte!

Entre em contato:

Gabriela Trama

tel/whatsapp: 11 99650 3226 

contato@tramapaisagismo.com.br

 

Classificação:

*epífitas: são adaptadas em troncos de árvores.
Se alimentam de matéria orgânica(restos de plantas, de insetos etc).
Possuem pseudobulbos para armazenar água.
Substrato em vaso: Casca de árvores, musgos seco, fibra de coco, carvão e pedrinhas no fundo no vaso.

**terrestres: Devem ser cultivadas na terra, não exigem muito adubo.
Não possuem psudobulbos

***rupículas: São encontradas na natureza em fendas de rochas, são mais resistêntes ao sol forte.
O Substrato deve ter pedriscos, cascas de árvores, fibra de coco e carvão.

Quer saber mais como cuidar da sua orquídea?  Veja esse post:
Cuidados com as Orquídeas

 

Não retire espécies da natureza. Adquira sua orquídea com fornecedores idôneos.

 

Me sigam nas redes sociais:

unnamedface1pint1

Texto e fotos: Gabriela Trama – jardineira paisagista

Comments are closed.